quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Toulon-Paris

Dimanche, le 24 juillet 2011


No post de hoje:
  1. Despedida incômoda
  2. Aguardando pelo/no TGV
  3. Finalmente no hotel
          Bom, após uma noite horrível que já havia dado o Vo neste domingo de despedida final, algumas decisões ainda estavam para ser tomadas em relação à hora da minha partida. Ok, o trem já estava marcado, mas Son-Ca e seu noivo foram convidados para um almoço com amigos numa cidade à 30min de Toulon. Se eu fosse junto teria que, além de aguentar o climinha desagradável que estava entre os dois, ficar tenso quanto à hora de partir (talvez apressá-los) e ainda ter que pegar mais um trem ou um ônibus para ir até a estação e, como facilmente podem imaginar, eu não estava NEM UM POUCO AFIM de passar por tudo isso. Finalmente, após muito insistir, consegui convencê-los a me deixar na estação antes do almoço, assim eu apenas teria que esperar 4h para pegar meu TVG e deixar todas aquelas preocupações para trás.
          Pouco antes de partirmos deixei de presente para Son-Ca um CD de chorinhos que na verdade eu havia ganhado do Dan, um grande amigo, mas ela havia gostado tanto (e eu já tinha passado para mp3) então resolvi deixar com ela. Escrevi um pequeno recado, apenas uma lembrança... Bem menos do que eu realmente tinha vontade de escrever sobre tudo o que passamos nesses 22 dias. Mas ela, de certo modo, o fez. Mesmo sob as diversas advertências do seu noivo, de que se atrasariam para o almoço ela tomou um tempo para me dar um livro sobre budismo (tema que conversamos algumas vezes) de presente e um bonito cartão com alguns dizeres. Também me deram um saco com algumas macadâmias e pistaches (que adoro) e um grande garrafa d´água.
          Depois de uma rápida viagem até Toulon, nos despedimos na entrada da estação e finalmente pude me sentir melhor... Fora a constante vontade de usar o banheiro e ter que ficar indo de um lado para o outro com aquelas malas. Mas, entre essas indas e vindas e uma tentativa de adiantar minha passagem, joguei muito Zelda.
          Finalmente conheci um TGV, por dentro. Nada de especial, fora que ele é muito chique, sua velocidade alta, de tão constante, é imperceptível, fora quando cruzamos outro trem. Em quatro horas eu estava em Paris. Em quatro horas eu cruzei a França! Não é pouca coisa.
          Chegando em Paris, me confundi um pouco para descobrir onde exatamente era o hotel. Saí da estação de metrô e cacei um telefone público enquanto já anoitecia. Logo que descobri que o hotel era praticamente dentro do aeroporto de Orly, peguei a "navette" e em poucos minutos eu estava no aeroporto. Mais uma "navette", mas agora um ônibus, para ir até o hotel e finalmente pude tomar um banho, usar um banheiro decente e descansar. Usando o 3DS enquanto na tv passava algum filme B dos anos 60 (provavelmente era Robot Monster) mandei uns e-mails, avisei minha mãe o telefone do hotel e ela conseguiu me ligar, usando o Google Tradutor para ajudá-la com o francês (é minha mãe tá moderna). Então... Dormi. Dormi com a nítida sensação de...

MISSION ACOMPLISHED
(Missão Cumprida)

O famoso TGV, a menina dos olhos do transporte ferroviário francês
(Train à Grande Vitesse - Trem de Grande Velocidade)

Macadâmias e Pistaches, Água e meu Chapéu

Ouvindo Pink Floyd

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, fico contente que deseje fazer um comentário. Seja claro e respeitoso, assim todos poderemos tirar um bom proveito! Até mais...